Hoi An: a cidade queridinha dos turistas no Vietnã

Uma vila cheia de charme com mais de 500 alfaiates e comida deliciosa. Esse é o centro antigo de Hoi An, cidade localizada bem no meio do Vietnã.

Com 130 mil habitantes e considerada Patrimônio Mundial da Unesco, Hoi An é visitada por turistas do mundo inteiro. E realmente vale a pena reservar uns quatro dias da viagem no Vietnã para conhecer o local.

Ficamos três dias por lá e adoramos! Hoi An era um importante porto comercial vietnamita nos séculos XVI e XVII, principalmente entre japoneses e chineses e, até hoje, é possível ver a influência dessas duas culturas em casas do centro antigo.

Para entrar no centro antigo, é necessário comprar um ticket de 120.000 dongs (cerca de 6 dólares). Esse valor inclui uma semana de visita ao centro e quatro entradas para museus, residências antigas etc. Passear pelas ruas é bem tranquilo e agradável, pois carros e motos não podem entrar por lá. Além disso, há várias lojinhas, bons restaurantes e galerias de arte, todas decoradas com lanternas coloridas, conferindo um charme único ao bairro.

Uma das maiores atrações do centrinho é a ponte japonesa. Dentro dela, há um pequeno templo e, em cada uma das pontas, um macaco e um cachorro, visto que sua construção começou no ano do macaco e terminou no ano do cachorro.

Aproveitamos nossos tickets para conhecermos uma casa antiga e bem típica do centro: a casa Tan Ky. É uma visita guiada bem rápida, mas bastante interessante. Dá para ver como as pessoas viviam e entender um pouco mais de seus costumes. Na casa, há um grande buraco entre o teto do térreo e do primeiro andar. Isso ocorre porque Hoi An é periodicamente impactada por grandes inundações e, desde o passado, os vietnamitas já tinham um modo de subir todos os pertences de valor rapidamente, evitando grandes perdas. Muito astutos! Justamente por isso, é aconselhável visitar Hoi An na época da seca.

Também conhecemos o Chinese Assembly Hall, que tem uma arquitetura muito bonita e um jardim lindíssimo, cheio de rosas do deserto (simplesmente nos apaixonamos por essa flor, que está presente em vários países do Sudeste Asiático).

Hoi An também é o paraíso da comida vietnamita. Os restaurantes são muito charmosos e a comida é uma delícia.

Aproveitamos um dos nossos dias na cidade para fazermos um curso de culinária. Escolhemos a escola Red Bridge (que também é um restaurante). O passeio começou às 9h no centrinho de Hoi An. Em grupo, fomos conhecer o mercadão Cho Hoi An e o professor aproveitou a ocasião para nos mostrar os principais ingredientes vietnamitas. De lá, partimos ao restaurante em um passeio de barco pelo rio de Hoi An. Chegamos ao local, que é super aprazível, bem de frente ao lago, e tivemos umas três horas de aula teórica e prática. No final, ainda comemos todos nossos pratos! O curso é super bem organizado e deu para aprender bastante.

Falando em comida, em um de nossos dias em Hoi An fomos a uma food court do centrinho. É um lugar cheio de barraquinhas. Escolhemos uma, sentamos e pedimos algumas especialidades locais. Foi um dos melhores lugares em que comemos por todo o Vietnã! É bem simples, mas muito saboroso e barato. E ainda tinha a bia hoi, a cerveja artesanal vietnamita que é feita diariamente e não possui conservantes.

Há também uma praia a cerca de 4 km de Hoi An. Acabamos não indo pela falta de tempo, mas pode ser uma boa opção alugar uma bike e ir tomar um sol. Nós usamos a bicicleta em uma tarde para nos locomovermos pelo centrinho e foi um passeio bem gostoso.

E as atrações de Hoi An não param por aí. A cidade também é conhecida por seus inúmeros alfaiates. São lojas com vários modelos de casacos, vestidos, ternos etc. Você tira medida, combina o preço (em geral, as roupas são baratas) e no outro dia busca a sua peça. Mandei fazer um vestido e gostei bastante do resultado.

Com todos esses atributos, não é por menos que Hoi An é conhecida como a cidade queridinha dos turistas que visitam o Vietnã.

#HoiAn #SudesteAsiático #Vietnã