Kumano Kodo: uma peregrinação japonesa

A Kumano Kodo é uma trilha diferente. Enquanto as outras trilhas que fizemos ao longo da nossa viagem têm como foco as belezas naturais por onde passam (Tongariro, Abel Tasman e Routeburn), a Kumano Kodo é uma trilha espiritual. Desde muito tempo atrai devotos xintoístas (a vertente do budismo mais popular no Japão) que visitam templos que se encontram no caminho, parando por pequenas vilas da região. Pode-se fazer um paralelo com o Caminho de Santiago, percorrido principalmente por fiéis católicos.

A Kumano Kodo, como o Caminho de Santiago, não é uma trilha única. Existem diversos meios de percorrê-la, mas a forma mais comum é visitar os três templos mais importantes: Hongu Taisha, Hayatama Taisha e Nachi Taisha. Para isso, estima-se de 4 a 5 dias de caminhada. Como queríamos fazer somente 2 dias de trilha, optamos por um roteiro reduzido.

Como vínhamos de Hiroshima, nossa primeira parada foi na pequena cidade de Tanabe. Passamos a noite em um AirBnB de um casal japonês simpático que tinha uma fazendinha por lá. No dia seguinte, acordamos bem cedo para pegar o ônibus para a nossa primeira parada da Kumano Kodo: Yunomine Onsen.

Lá, chegamos em nosso minshuku (uma pousada familiar), deixamos nossas mochilonas e fomos fazer um bate-volta a pé até um dos três templos visitados pelos peregrinos: Hongu Taisha. Para ir e voltar são 7km e demora 3h, contando com o tempo de visita ao templo.

Seguem fotos do templo de Hongu Taisha:

Retornando para a cidadezinha em que estávamos hospedados, fomos relaxar no que ela tem de melhor: os onsens!

Onsens são banhos termais típicos do Japão! Há todo um ritual e um código de conduta para se desfrutar de um banho público, mas por ora basta dizer que é extremamente relaxante! O onsen mais famoso da cidade é o Tsuboyo, uma casinha de madeira ao lado do riacho que corta o município. Compre um ticket por 770 yens e desfrute de meia hora nesse patrimônio mundial da UNESCO.

Se você ficar em um minshuku ou ryokan (mais um tipo de pousada), você provavelmente terá acesso a um onsen, onde você reservará um horário e poderá tomar o seu banho diário de uma forma diferente!

Olhe só a pousada japonesa em que ficamos em Yunomine Onsen:

Sim, só tem foto de comida

Outra peculiaridade de Yunomine Onsen é o que batizamos de "panela pública"! Como a água é naturalmente bem quente, é costumeiro usá-la para cozinhar ovos e legumes! Como uma imagem vale mil palavras, segue a foto:

No dia seguinte faríamos a caminhada mais difícil: 15km entre Koguchi e Nachi Taisha (outro templo xintoísta). Pegamos um ônibus de Yunomine até Koguchi e de lá fomos seguindo as indicações para a Kumano Kodo.

O relevo é bem montanhoso, com uma bela subida bem no começo, que dura uns bons 5km. Mas não desanime! Aproveite as pausas de água e chocolate para admirar o cenário único! Você estará no meio de uma floresta musgosa com um ar meio místico devido à provável neblina do lugar.

E ainda encontrará pequenos altares com Budas entalhados onde os peregrinos fazem as suas orações.

Por fim, chegará na mais gratificante das vistas: o templo de Nachi, com sua pagoda e sua cachoeira (a maior do Japão) de enfeite!

Aproveite seu tempo por lá para visitar com calma o local. Os ônibus para os centros de Nachi e Katsuura são frequentes.

De lá, passamos a noite em Katsuura, uma cidade bem pacata mas que esbanja boa comida! Famosa pelos peixes, principalmente o atum, que está sempre fresquinho. Jantamos em um restaurante por lá, e vou confessar uma coisa: até agora estou sonhando com esse atum!

Informações práticas:

- Reservando hospedagem: utilizamos o site da Kumano Travel. É uma agência que faz o meio de campo entre o trilheiro e os hotéis, já que a maioria não fala nadica de inglês! O site é um pouco confuso, mas lendo tudo com cuidado você conseguirá reservar seu confortável minshuku.

- Despacho de bagagem: como não queríamos fazer a trilha toda carregando nossos mochilões, optamos por enviá-los à nossa acomodação em Katsuura. Você pode reservar pelo site da Kumano Travel com uma semana de antecedência, ou pedindo ajuda para alguém da sua sua hospedagem (use o Google Translate para se comunicar!).

- Deslocando-se entre cidades: apesar de pequenas, as cidades da Kumano Kodo são bem conectadas por ônibus. Todos estão bem indicados nos pontos das cidades e são super pontuais!

- Comida: entre as cidades de parada, você não encontrará nenhuma lojinha, pois estará no meio do bosque. Não se esqueça então de levar bastante água e uns oniguiris de lanche. :-)

#Japão #trilha #KumanoKodo #Ásia #Comida