Uma semana na República Tcheca

A República Tcheca fica localizada na Europa Central e possui 10 milhões de habitantes. O país fez parte do Império Austríaco, da União Soviética, da Tchecoslováquia e, finalmente, se tornou um estado independente em 1993. Por causa disso, é possível respirar história pelas bonitas cidades tchecas e, em uma semana no país, já dá para sentir um pouquinho de toda essa riqueza cultural.

4 dias em Praga

Começamos nosso roteiro na capital tcheca: Praga. Com 1,2 milhões de habitantes, a cidade esbanja um charme medieval indescritível. A praça principal, conhecida como Old Town Square, com seu relógio astronômico que faz uma mini perfomance de hora em hora (entre 9h e 21h), a torre, a estátua de Jan Hus e os predinhos coloridos formam uma combinação mágica.

Relógio astronômico que faz apresentações de uma em uma hora

Um dos principais monumentos de Praga é a ponte Charles. Decorada com estátuas e cheia de pedestres (carros não são bem-vindos), a ponte passa pelo rio Vltava e une os bairros Mala Strana e Stare Mesto. Não deixe de passar a mão na estátua São João de Nepomuk, pois a lenda diz que assim você voltará um dia para a capital tcheca.

Na Ponte Charles não passam carros. Os pedestres podem andar tranquilamente enquanto apreciam a cidade

Próxima à ponte Charles está a parede de John Lennon. Os tchecos, após o assassinato de John Lennon, pintaram um muro com letras de músicas dos Beatles. Hoje em dia, o lugar é frequentado por jovens e, quando fomos, havia um músico de rua tocando algumas canções.

Nós com a Parede de John Lennon como pano de fundo

O castelo de Praga também é uma atração imperdível. O ticket reduzido custa 250 coroas por pessoa e garante a entrada na catedral de São Vito, na Basílica de São Jorge e em uma ruela cheia de casinhas típicas do início do século XX. Nós optamos por pagar mais 120 coroas por pessoa para subirmos na torre da catedral e poder desfrutar de uma vista incrível da cidade.

Castelo de Praga durante o pôr do sol

Lateral da Catedral de São Vito

Vista incrível da torre da catedral

Na porta do palácio, há várias barraquinhas de comidas típicas bem gostosas. Comemos salsicha, batatas e tomamos uma cerveja bem gostosa (prepare-se: na República Tcheca a cerveja é mais barata do que a água). De sobremesa, comemos ainda um trdelnik, um doce típico que é como um pão doce.

Almoço em uma das barraquinhas de rua. A cerveja é mais barata do que a água

Meio dia deve ser reservado para conhecer o bairro judeu, Josefov, e aprender um pouco mais sobre a história dos judeus na região da Boêmia. Compramos um ticket combo por 300 coroas e visitamos as sinagogas Maisel, Pynkas, Klausen e o antigo cemitério judeu. Uma das coisas mais impressionantes desse passeio são os desenhos de crianças judias que estiveram no campo de concentração em Terezín, próximo da capital tcheca. Essas ilustrações estão expostas na Sinagoga Pynkas e realmente fazem o turista refletir sobre as atrocidades humanas.

De Praga, há a possibilidade de uma daytrip para Terezín, mas não fizemos essa viagem por falta de tempo. Parece ser um passeio interessante, embora pesado.

A visita ao museu judeu inclui três sinagogas da cidade

Praga tem também um "jardim da cerveja" (Letná beer garden), onde é possível sentar em uma das várias mesinhas, comprar uma cerveja, fazer um piquenique e ainda desfrutar de uma vista bem bonita da cidade.

A praça Wenceslau também merece uma visita, junto com o Museu Nacional (estava fechado quando fomos à República Tcheca).

No meio de tantos monumentos tradicionais, Praga possui um prédio que destoa do ambiente: o edifício dançante. Vale a pena dar uma passada para conferir.

Prédio dançante entre edifícios tradicionais

Praga conta também com um senado super bonito. Fomos parar lá meio que por acaso e a arquitetura do lugar realmente impressionou, além do jardim muito bem cuidado.

Jardim do Senado

Ficar em Praga por 4 dias é um bom meio de começar a viagem pela República Tcheca.

1 dia em Cesky Krumlov

Cesky Krumlov é uma cidadezinha medieval no sul da República Tcheca.

Como toda boa cidade medieval, possui um castelo, uma igreja e várias casinhas. Além disso, é cortada pelo rio Vltava, o que a torna ainda mais charmosa.

O castelo de Cesky Krumlov é uma das principais atrações da cidade

Fizemos uma day trip de Ceske Budejovice para Cesky Krumlov. Acordamos cedo, pegamos um ônibus na estação central e em menos de meia hora chegamos ao nosso destino.

Começamos o passeio pelo castelo. Embora tenha sido construído na idade média, o edifício apresenta características renascentistas e barrocas, visto que sua finalização ocorreu depois do século XV. No fosso, há três ursos que remetem à tradição do passado, pois eles que protegiam o território, que chegou a pertencer a várias famílias ao longo do tempo.

Subimos na torre (uma subida bem tranquila), e chegando lá tivemos a sensação que poderíamos ficar horas lá em cima. A vista era realmente sensacional! A dica é subir cedo para não pegar "congestionamento turístico". :)

A vista da torre do castelo é de tirar o fôlego de qualquer um

Fomos também ao museu do castelo, que mostra um pouco sobre os aposentos de antigamente. Visitamos ainda a igreja da cidade, São Vito, que apresenta um mix de características góticas e barrocas.

O resto do nosso dia foi preenchido com caminhadas sem rumo pelas ruelas super charmosas, um bom almoço em um dos inúmeros restaurantes da cidade e, para finalizar, o doce mais típico da República Tcheca: trdelnik de novo!

2 dias em Ceske Budejovice

Ceske Budejovice fica na região sul da Boêmia e é considerada o berço da cerveja Budweiser. Ao visitar a cidade, é possível conhecer o processo de fabricação da bebida, além de poder degustar a cerveja mais cremosa da vida (sem exageros).

Fábrica da Budweiser original

A cervejaria foi fundada em 1895 e até hoje é uma empresa estatal. Os thecos têm muito orgulho do produto, que está disponível em quase todos os restaurantes do país. E é realmente uma delícia. Vale ressaltar que essa não é a cerveja Budweiser que vende no Brasil. Os americanos se aproveitaram do nome famoso para lançar outro produto.

Como a cerveja tcheca é exportada para 76 países e existe esse impasse global do nome, eles utilizam a marca Budweiser na maioria dos estados europeus e, em outros locais, como o Brasil, o produto é vendido como Czechvar.

As cervejas prontinhas para serem transportadas e consumidas

A fábrica oferece tours diários às 14h e outros privados mediante reserva. A visita custa 120 coroas e inclui um passeio de quase uma hora e a degustação de uma cerveja. Nós simplesmente adoramos!

Nós dois com uma amiga querida do Brasil e a cerveja mais cremosa do mundo!

Além da visita à fábrica, a viagem para Ceske Budejovice deve contemplar um passeio à praça principal, que é a maior da República Tcheca. Há também a igreja da Virgem Maria e um museu sobre a Boêmia (acabamos não fazendo esse passeio por falta de tempo mesmo).

A maior praça da República Tcheca fica em Ceske Budejovice

Descobrimos também dois lugares (um para comer e outro para beber) que adoramos. O restaurante fica bem pertinho da praça principal e se chama Masne Kramy. Já o bar Singer, que também é próximo do centro, é todo decorado com máquinas de costura e vende bebidas a bons preços. Não saia da República Tcheca sem provar uma das bebidas mais famosas do país (além da cerveja, claro): a becherovka.

Nossas impressões finais sobre a República Tcheca

- Do final da Primeira Guerra Mundial até 1993, a República Tcheca fez parte, junto com a Eslováquia, da Tchecoslováquia; - Próximo de Praga, há um ex-campo de concentração, usado durante o nazismo, chamado Terezín. Os judeus iam da capital tcheca para lá antes de serem mandados para Auschwitz e acabaram desenvolvendo aulas culturais, principalmente para as crianças. Quando os nazistas descobriram, passaram a manipular a informação e utilizar Terezín como propaganda política de um campo de concentração, dizendo que era algo benéfico para os judeus; - O país passou a fazer parte da União Européia em 2004, embora não utilize o euro como moeda oficial (por enquanto, pois já preenche quatro dos cinco requisitos para poder usar o euro); - Um doce típico, possível de encontrar em várias barraquinhas de rua, é o trdelnik (dificíl de falar, né?). É como um pão doce, bem gostoso! - Ao se locomover entre cidades por aqui, é possível avistar lindos e amplos campos de flores amarelas. Pesquisamos e descobrimos que são plantações de canola; - Muitas vezes, a cerveja é mais barata que a água. E é super saborosa (o que é um perigo, hehe)! Inclusive, a Budweiser original é de uma cidadezinha do sul da República Tcheca: Ceske Budejovice; - O hockey é um esporte muito popular entre os tchecos; - As cidades que visitamos são limpas, bem cuidadas e preservam muitas características medievais, o que as torna muito charmosas.

#Europa #RepúblicaTcheca #Praga #CeskeBudejovice #CeskyKrumlov #Budweiser