20 coisas para fazer, ver e comer em Firenze

1. Visitar o Duomo e o campanello

O Duomo de Firenze (ou Chiesa di Santa Maria del Fiore), com sua incrível cúpula do artista renascentista Brunelleschi, é um dos maiores símbolos da cidade. Fica ao lado do campanello, projetado por Giotto. Vale a pena entrar e subir em ambos, pois a vista da cidade é linda!

2. Entrar no museo delle Opere del Duomo

Recém-inaugurado, o museu das obras do Duomo é um espetáculo. Logo na entrada, é possível ver como era a fachada do Duomo antigamente, antes de um dos Médicis mandar destruir tudo. Além disso, as portas originais do batistério ficam expostas no local. No piso superior, há uma explicação detalhada sobre a inovadora cúpula, que foi baseada no Pantheon de Roma, e projetada por Brunelleschi depois que o artista passou 13 anos na capital italiana e retornou à Firenze. Aos poucos, os artistas da época foram retomando conceitos do período romano.

3. Conhecer o batistério

Em 1401, foi lançado um concurso para ver qual artista projetaria duas portas do batistério, que possui oito lados e três portas. Tecnicamente, houve empate entre Brunelleschi e Ghiberti, entretanto, como a fôrma proposta pelo segundo usava menos bronze e era, consequentemente, mais econômica, acabou sendo a escolhida da vez. Na ocasião, Brunelleschi não aceitou o resultado e partiu para Roma, onde buscaria inspiração para sua famosa cúpula. O batistério fica em frente ao Duomo e, antigamente, era usado para batizar as crianças. Seu teto é cheio de mosaicos e o ouro é de verdade! Lindo!

4. Tomar um gelato na sorveteria La Carraia

O verão europeu pede um gelato. E mesmo no inverno o sorvete italiano continua sendo uma excelente opção. Uma das melhores gelaterias de Firenze é, sem dúvida, a La Carraia, entre a piazza Santa Croce e o Rio Arno.

5. Ver o pôr-do-sol da Piazzale Michelangelo

Localizado no outro lado do Rio Arno, a piazzale Michelangelo proporciona uma das melhores vistas panorâmicas de Firenze. Aproveite um entardecer de sol para visitar a praça, que fica cheia de turistas.

6. Ficar mais culto na Galleria Uffizi

A Galleria Uffizi é um dos mais importantes museus da Itália. E não por acaso. O local abriga obras importantíssimas, como a Madonna, de Giotto e a Vênus, de Botticelli. É possível gastar quase um dia todo apreciando os quadros, as estátuas e a arquitetura do lugar. Não deixe de visitar o café no terraço, pois dele é possível ter mais uma bela vista da cidade. E compre o bilhete com antecedência pela internet, pois as filas são bem grandes.

7. Conhecer a igreja e o museu Santa Croce

A igreja de Santa Croce é uma das mais bonitas de Firenze. Nela, estão as tumbas de grandíssimos artistas fiorentinos, como Dante Alighieri, Michelangelo, Maquiavel e Galileo. Uma das obras que merece atenção, embora tenha sido parcialmente destruída na enchente que atingiu Firenze em 1966, é o crucifixo de Cimabue, um dos maiores artistas pré-renascentistas.

8. Comer uma pizza e um canoli siciliano no Mercato San Lorenzo

O Mercato San Lorenzo é o mercadão de Firenze e lá estão diversas barracas com comidas típicas. Os produtos são mais caros que em outros mercados, pois o lugar é bem turístico, mas uma atração que não deve ser pulada é comer uma pizza e, de sobremesa, um canoli siciliano. Os restaurantes ficam no segundo andar do prédio, que possui uma bela arquitetura. Nossa indicação é comer o canoli da doceria Arà.

9. Comprar produtos locais no Mercato Santo Ambroggio

Enquanto o Mercato San Lorenzo é cheio de turistas, o Mercato Santo Ambroggio é frequentado pelos próprios italianos, que se esbaldam comprando frutas frescas, vários tipos de queijos, antepastos etc. É uma ótima opção para quem quer fazer compras de comidinhas deliciosas!

10. Entrar no Palazzo Vecchio

Com sua estrutura medieval, o Palazzo Vecchio foi residência da família Médici, quando esta, em 1531, aboliu a república e reconquistou a cidade. Hoje abriga a prefeitura de Firenze e um museu. Logo na entrada, há muitos afrescos de cidades austríacas, pois o palácio foi decorado para receber a futura esposa do Médici Cosimo I, que pertencia ao império austro-húngaro. A sala principal possui diversas esculturas importantes, como a do próprio Cosimo I e do papa Leone X, que pertencia à família Médici e foi responsável pela construção da igreja de San Pietro, no Vaticano.

11. Passear pela Piazza della Signoria e ver as estátuas da Loggia dei Lanzi

É nesta praça que está o Palazzo Vecchio e a cópia de uma das estátuas mais importantes do mundo: o David, feito por Michelangelo. O original está na Accademia e também merece ser visitado. Mas voltemos à praça. No canto direito, ela abriga a Loggia dei Lanzi, que é um espaço cheio de estátuas renascentistas. Entre elas, está o Perseo, feito por Benvenuto Cellini e encomendado pelos Médicis. Na época, foi considerada a maior estátua de bronze da história, com mais de 3 metros de altura.

12. Ver de perto o David, de Michelangelo

Michelangelo Buonarotti nasceu em 1475 e, com 30 anos, realizou a obra mais importante de sua vida (e uma das mais relevantes do mundo): o David. Encomendada para ser um dos símbolos da república fiorentina, que havia acabado com o período dos Médicis (que depois retomariam o poder), a obra possui mais de 5 metros, pesa quase 6 toneladas e esbanja traços como se fosse um humano de verdade. Para realizá-la, Michelangelo mergulhou em estudos de anatomia.

13. Atravessar a Ponte Vecchio

Outro importante símbolo de Firenze é a Ponte Vecchio. Quando a cidade começou a ser construída, essa ponte abrigava um mercado e era a única ligação entre os dois lados do Rio Arno. Com o passar do tempo, o mercado deu lugar a várias lojas que vendem artigos de ouro, que se mantêm até hoje. Em um dos cantos da ponte, há uma bela estátua do busto do artista renascentista Benvenuto Cellini.

14. Visitar a igreja de San Miniato

Considerada a igreja mais antiga de Firenze, a Chiesa di San Miniato fica próxima à Piazzale Michelangelo e surpreende pelos detalhes de sua arquitetura.

15. Admirar as estátuas do Museu Bargello

O Museo Nazionale de Bargello abriga importantes estátuas de Michelangelo e Donatello. Além disso, é nele que estão as fôrmas feitas por Brunelleschi e Ghiberti para o concurso da porta do batistério. Há ainda uma capela pequena no piso superior com afrescos de Giotto.

16. Passear pelo Giardino dei Boboli e conhecer o Palazzo Pitti

Em um dia de sol, um dos melhores passeios para fazer em Firenze é passear pelo enorme Giardino dei Boboli - o jardim privado dos Médicis, que habitavam no Palazzo Pitti. Há fontes, estátuas e muito verde (coisa rara na cidade).

17. Entrar na igreja de Santo Spirito

Localizada em um dos bairros mais boêmios de Firenze, a igreja de Santo Spirito "guarda" um segredo que vale a pena conferir: um crucifixo feito por Michelangelo quando o artista tinha apenas 17 anos.

18. Conhecer o início da arte renascentista na Cappella Brancacci

A capela foi feita a pedido de uma das famílias mais ricas de Firenze durante o século XV: a família Brancacci. Com afrescos lindíssimos pintados por três artistas diferentes - Masolino, Masaccio e Filippino Lippi, a capela conta a história de São Pedro e merece uma visita de quem aprecia arte.

19. Apreciar as estátuas da igreja de Orsanmichele

Originalmente um mercado de grãos, a igreja de Orsanmichele se tornou um local sacro por ter a imagem de uma virgem considerada milagrosa na cidade. Em 1409, os sindicatos de Firenze, que na ocasião representavam o poder público, foram convidados a expor estátuas de seus respectivos santos ao redor da igreja. Alguns artistas famosos, como Donatello e Brunelleschi, foram contratados pelos grupos mais ricos para fazerem as obras de arte.

20. Comer uma iguaria local

Duas comidas típicas fiorentinas são: lampredotto, que é um sanduíche de tripa vendido em várias barraquinhas de rua, e a bisteca fiorentina, um pedação de carne que diversos restaurantes vendem por quilo. E de sobremesa, peça algo típico toscano: cantucci con vinsanto. Hmmmm!

#Firenze #Itália #Europa

© 2015 - 1 Mundo, 1 Lua de Mel <3

  • b-facebook
  • Instagram Black Round