A encantadora Bergen

Bergen é uma dessas cidades de conto de fadas. Andar pelas ruas estreitas com casinhas de telhados triangulares dá a sensação de caminhar dentro de uma vila cheia de casa de bonecas. E confesso que isso foi o que mais me encantou no segundo município mais populoso da Noruega.

Embora Bergen tenha mais de 200 dias de chuva ao ano, pegamos 3 belos dias de sol, o que fez com que nossa visita fosse ainda melhor. Mas a nossa dica é: se você tem mais de um dia na cidade, olhe a previsão logo de cara, pois assim dá para planejar os dias de museus e de atividades externas (se quiser ler nossas dicas de viagem, clique aqui).

Aproveitamos nosso primeiro dia ensolarado para subir ao Monte Fløyen. Há duas opções para chegar lá em cima: uma é pegar o teleférico, que custa 90 NOKs (ida), e outra usando as próprias pernas, que custa apenas calorias e suor.

Vista panorâmica do Monte Fløyen

Optamos pela segunda alternativa e depois de 3 quilômetros chegamos ao topo, que proporciona uma bela vista da cidade. Apreciamos o panorama, curtimos a atmosfera familiar e aprazível do lugar e, na sequência, decidimos fazer mais uma pequena trilha.

No caminho de Rundemanen encontramos essa linda paisagem...

Com mais algumas subidas e 3 quilômetros, chegamos ao Rundemanen. Essa trilha é bem bacana, pois em apenas alguns minutos parece que você sai da zona urbana e entra em uma paisagem totalmente diferente, cheia de montanhas, lagos e algumas cachoeiras.

...e muitas pedras colocadas por trilheiros!

Como a ida é íngreme, descer é super fácil, e logo voltamos à cidade para aproveitarmos a tarde. Caminhamos um pouco pelo centro e visitamos a catedral e uma das igrejas mais antigas da Noruega: a Korskirken.

No outro dia, fomos conferir o principal cartão postal de Bergen: as casinhas de Bryggen. Construídas de madeira, elas eram ocupadas por comerciantes alemães da Liga Hanseática, responsável pelo comércio do Mar do Norte entre 1360 e 1761.

As charmosas casinhas de Bryggen

As casinhas são realmente bem graciosas e, com o passar do tempo, foram transformadas em restaurantes, lojinhas e no Museu da Liga Hanseática.

O Museu da Liga Hanseática conta um pouco da história dos comerciantes alemães em Bergen

Pagamos 100 NOKs para conhecer esse museu, que foi declarado patrimônio mundial da UNESCO em 1979, junto com as pitorescas e coloridas casinhas.

O ticket engloba também uma visita ao Schøtstuene, que consiste em quatro cômodos aonde eram discutidos assuntos políticos da liga, além de duas cozinhas.

A Liga Hanseática era muito importante na época e os alemães criaram suas próprias regras em Bryggen. Por exemplo, os homens (pois é, mulheres eram proibidas de fazer parte do grupo) não podiam ter contato com a população local de Bergen e, caso algum deles tivesse um affair e engravidasse uma moça da cidade, teria que pagar uma multa ou cervejas para todos. Curioso, não?

Pertinho do Museu da Liga Hanseática está o mercado de peixes. A Noruega é famosa por seus pescados e frutos do mar e almoçar no lugar é uma boa pedida. Eles têm até carne de baleia (vegetarianos, não me xinguem!).

A igreja de Saint Mary foi construída pela Liga Hanseática, mais uma prova que os alemães realmente tinham uma mini cidade dentro de Bergen, e também é uma das atrações da cidade. Ela fica pertinho do mercado e custa 50 NOKs para o turista poder entrar! Ficamos satisfeitos em vê-la somente por fora mesmo...

Fachada da igreja de Saint Mary

A fortaleza de Bergenhus é do século XII e hoje consiste em um castelo e um parque próximo ao porto. Como pegamos dias ensolarados, demos uma volta pelos jardins e foi bem gostoso!

Igreja dentro da fortaleza de Bergenhaus

Em dois ou três dias dá para conhecer um pouco dessa cidade tão gostosa. E se você está planejando uma visita, já vai fazendo sua reza para São Pedro! ;)

#Noruega #Europa #Bergen #Bryggen #Escandinávia

© 2015 - 1 Mundo, 1 Lua de Mel <3

  • b-facebook
  • Instagram Black Round